História da Volvo

Versão para impressão
PDF

A Volvo (palavra que significa em latim "eu rolo"), nasceu em 14 de Abril de 1927, dia em que o primeiro carro, o "Jakob", saiu da fábrica em Gothenburg, Suécia.


Fundada por Assar Gabrielsson e por Gustaf Larsson, a companhia foi formada assente em padrões de qualidade e segurança, ambos de enorme importância. Este é ainda um conceito que se aplica aos Volvo de hoje.


A então recente companhia produziu modelos fechados e cabrio dos seus novos modelos de quatro cilindros OV4 e PV4, que foram construídos para lidarem de uma melhor forma com o árduo clima sueco, do que os automóveis até então importados da América. Ambos os modelos carregavam o símbolo sueco do ferro, unido a uma peça diagonal de metal na grelha dianteira – grelha essa que foi passando de geração em geração, podendo ver-se nos actuais modelos da marca.


Em 1929 foi introduzido um modelo de seis cilindros, o PV651 mais longo e mais largo que o Jakob. O seu sucesso ajudou a marca a comprar o seu fornecedor de motores e a comprar a sua primeira fábrica e para o fim de 1931 dar os primeiros lucros aos seus accionistas.


O primeiro marco da produção de 10.000 Volvo foi alcançado em Maio de 1932 e não foi preciso esperar muito tempo até que os vendedores Volvo pedissem à companhia que desenvolvesse um carro mais barato 'para o povo'. Foi então lançado em 1936 o modelo PV 51, similar em desenho ao mais caro PV36, mas menor no tamanho e menos equipado.


A Segunda Grande Guerra restringiu significativamente a produção dos Volvo, mas no Outono de 1944 a marca lançou um de seus carros mais significativos - o PV444. O primeiro verdadeiro pequeno carro da Volvo, que com o seu sofisiticado design combinava o ar dos carros americanos com o tamanho de um carro europeu tornando-se num sucesso imediato. Até meados dos anos 60, o PV444 e o PV544 dominariam completamente a produção da Volvo e foram os primeiros modelos Volvo a ganhar uma importante fatia do mercado dos E. U. durante os anos 50.


Um outro modelo popular foi o Volvo 120 introduzido em 1956 e que ficou conhecido por Amazon.


As características de segurança e a protecção em caso de acidente eram um factor chave destes carros tendo sido ainda mais realçado em 1959, ano em que o Amazon e o PV544 foram equipados com os cintos de segurança de três-pontos – tendo sido a Volvo a pioneira no uso deste tipo de cintos, projectados pelo então engenheiro de segurança da Volvo , Nils Bohlin.


O primeiro carro desportivo da Volvo foi o P1800, revelado em 1960. Considerado um excelente carro de turismo e com as suas elegantes linhas em formato coupé, o P1800 encontrou a fama na série de televisão “The Saint" com Roger Moore atrás do volante.


Em 1964 a Volvo abriu a sua nova fábrica de produção em Torslanda, Suécia, capaz de produzir até 200.000 carros por ano. Em 1966 o modelo 140 foi introduzido, primeiro na forma de sedan, e mais tarde como carrinha.


As inovações na segurança e no cuidado ambiental continuaram a surgir, como por exemplo as zonas de deformação programadas, os assentos traseiros próprios para crianças, a coluna de direcção deformável, a protecção contra colisões laterais e muitas outras que foram sendo introduzidas nos Volvo dos anos 60 e 70.


O modelo 240 substituiu o 140 elevando ainda mais os niveis de segurança e de qualidade, juntado se mais tarde o menor dos modelos Volvo, o 340, fabricado na Holanda e que contribuiu para que as vendas da Volvo ultrapassassem a marca dos 4 milhões de unidades vendidas no final dos anos 70.


Mais tarde, em 1982, a série 700 levou a Volvo para uma outra etapa no mercado dos carros de alta gama e elevada qualidade. Ainda nos anos 80, os 340 foram substituídos pela série 400, que recebeu elogios devido ao seu espaço interior, segurança, motores e condução.


Em Junho de 1991 foi lançado um Volvo completamente novo e diferente, o Volvo 850. Com motor transversal de cinco cilindros, foi o primeiro modelo de alta gama da Volvo com tracção dianteira. O seu elevado nível de segurança combinado com o prazer de condução proporcionado levou a que este modelo ganhasse bastantes prémios pelo mundo.


Em finais de 1993 deu-se uma mudança chave nos planos da marca levando a que surgisse uma nova estratégia, da qual os primeiros rebentos foram conhecidos em 1996, quando foi introduzido um Volvo mais moderno e “arredondado”, os Volvo S40 e V40.


Assim como o coupe e o cabrio C70 que foram introduzidos mais tarde, são carros que combinam todos os valores tradicionais de Volvo como a segurança, o cuidado ambiental com uma vertente mais desportiva e elegante.


Com o Volvo S80 em 1998 e a carrinha V70 em 1999, toda esta nova engenharia surgia assim em carros que Gustaf Larson e Assar Gabrielson reconheceriam como Volvos, dado representarem os seus desejos de segurança e qualidade para os seus automóveis, mas que conseguem ao mesmo tempo prender o fascínio e o desejo dos clientes no sofisticado mercado automóvel dos dias que correm.